Chegou o dia de arrumar o guarda-roupa. Pegar todas as roupas velhas e que já não lhe servem mais e dar espaço ao novo. As caixinhas ou baús que sempre guardam lembranças irão deter você por alguns instantes para relembrar. Vai querer chorar e ao mesmo tempo rir. Lembrar os dias considerados felizes por você e por alguém que um dia você chamou de amor.

 
Se permitir voltar no tempo gera uma sensação de bem estar e por alguns momentos, o tempo para. Você volta e se sente bem. Por alguns instantes a borracha da vida apaga todas as imperfeições. As lembranças são muitas, você chora e seu coração fica aliviado. Reviver fortes emoções como a vodka gelada, as brincadeiras, as pequenas brigas, as conquistas… vem o choro e as lágrimas, parece que o mundo vai desabar.
 
A arrumação continua, você percebe que tem muitas roupas e que já não há tanta necessidade. É preciso esvaziar, assim como o sentimento de abandono precisa ficar para trás. Precisa ser ocupado por novas roupas, novas emoções, novas conquistas.
 
Finalmente o seu guarda-roupa está arrumado. Agora você tem mais espaço para colocar outras coisas. Quem sabe mudar o seu estilo de vestir. Você olha a sacola de roupas e lembra que cada uma delas representa um momento de alegria e felicidade, como o dia que vocês se conheceram, o réveillon, o carnaval, as viagens, enfim, momentos selecionados como mágicos.
 
O fato de você está tirando todas aquelas coisas dali não quer dizer que vá esquecer de tudo que viveu, mas assim como precisamos trocar as nossas roupas de vez em quando, pelo motivo que seja, precisamos fazer isso também com pessoas. Claro, o significado dessa comparação não está veiculado a chegar numa loja e comprar um novo amor. Pelo contrário, mas no sentido de que outro precisa preencher a sua vida com mais sentido. E aquele que foi embora deve ser lembrado sempre pelo que de melhor trouxe para sua vida.
 
Uma decisão importante é deixar o passado no passado. Sei que é verdadeiramente difícil, as lembranças parecem não querer sair do seu lado. Você chora. Pensa mais um pouco no que ficou para trás, tudo aquilo que foi construído. Mas é preciso mudar. É preciso dar um passo doloroso agora para que no futuro as lembranças boas não percam sua força por causa das más.
 
Todo o sentimento colocado na sacola de roupas, encontrará uma nova vida, novos planos, segue o ciclo, segue à vida.
Helio Felippe